O dia Que Ajudei Flávio a Ser o Corninho Que Tanto Queria

O Fato que vou contar agora já aconteceu a alguns meses, mais revela e muito como passei a gostar de descobrir a verdadeira mulher(desejo, vontade sem medo de repreensão ou qualquer coisa do genero) que existe dentro de cada uma, a propósito me chamo Alex, 1,79, 85kg, pika grossa, com veias saltando,,, vamos ao que interessa….

Tudo se passou fomos tomar chopp depois do trabalho, conversando com amigos e começamos a elogiar a bunda de algumas mulheres do trabalho, e logico fazíamos comentários de como seria bom comer um rabinho gostoso daquele…

Continue lendo O dia Que Ajudei Flávio a Ser o Corninho Que Tanto Queria…

Dominatrix: Travesti!

Virei a chave do quarto do motel. Coloquei meia luz avermelhada. Instrui que se ajoelhasse ao lado da cama só de cueca e aguardasse por mim.

Ele tinha 30 anos, era advogado. Corpo malhado, moreno de Sol, camisa social e uma cara de safado. Cabelo curtos no estilo militar. Quem olhasse de relance se assustaria com a sua cara carrancuda, de quem procura briga gratuitamente. Mal sabem que ele quer mesmo levar tapa na cara de travestis num quarto fechado de motel.

Continue lendo Dominatrix: Travesti!…

Arrombada pelos amigos do meu pai

Oi amores, Meu nome é Rubia e vou contar para vocês quando virei lanchinho dos amigos do meu pai aqui em casa, desde nova eu sou beeeem safadinha, sou loira, peitos médios, bunda grande que puxei da minha mãe e sou toda rosinha!
Vamos ao conto!
Minha familia sempre foi muito receptiva, vivíamos fazendo churrasco em casa para amigos e familiares.
No aniversário do meu pai de 42 anos não foi diferente, os preparativos estavam a mil para a festa, mas nas vésperas minha avó passou mal para não desmarcarem o aniversário, minha mãe se ofereceu para ficar com ela no hospital

Continue lendo Arrombada pelos amigos do meu pai…

Uma Deliciosa Participação Especial

Como disse no conto anterior, Jamile foi uma grata surpresa em minha vida. Apesar de termos tido um início de relacionamento nada convencional, as coisas entre nós foram progredindo de maneira assustadora em todas as áreas. Sexualmente falando, tudo melhorou e Jamile se mostrava cada vez mais fascinada pelas novas descobertas que fazíamos juntos.

Sempre fui apaixonado por sexo oral e confesso que às vezes sinto mais prazer em fazer do que em receber. Com Jamile não foi diferente. Adorava explorar o seu íntimo de várias formas, ficava por bastante tempo chupando e lambendo sua boceta cheirosa e bem cuidada. Adorava colocar ela de quatro no sofá e ficar de joelhos no chão, me aproveitando da posição para tirar o máximo proveito do seu íntimo. Às vezes mordia sua bunda grande e redonda, dava tapas até ficar vermelha, lambia com carinho o seu cuzinho e descia pela sua boceta, estocando a língua em ambos.

Continue lendo Uma Deliciosa Participação Especial…

Ela foi meu presente de aniversário

Se tem uma coisa ruim em se fazer aniversário no começo ou no final do mês é que normalmente é o período que estamos mais zerados em se tratando de grana. No começo desse mês eu completei mais um ano de vida e como nos demais anos, a carteira estava vazia e não tinha a possibilidade de fazer nada para comemorar no final de semana que estava próximo. As mensagens de felicitações apareciam o tempo todo via e-mail e demais aplicativos de conversa que utilizo das amizades que fiz no decorrer dos tempos e junto, vinham os convites para sair, beber, festejar e tudo aquilo que estava impossibilitado de fazer. Quem me conhece mais de perto sabe que tenho uma enorme resistência em aceitar que me paguem as coisas ou sair de casa completamente sem dinheiro, rejeitei todos os convites, prometendo que no outro final de semana compensaria a todos e sairíamos para comemorar juntos!

Continue lendo Ela foi meu presente de aniversário…

COMO INICIEI A MINHA MULHER EM PRÁTICAS DE SADOMASOQUISMO

Desde adolescente me apercebi de algo que, na altura, eu achava estranho e tinha vergonha de confessar: a minha excitação com pés (não só de vê-los nus, como nas práticas que hoje, vulgarmente, chamamos “dangling”, ou seja, ver uma mulher brincando com os sapatos, chinelas, ou sandálias, na ponta dos dedos dos pés, deixando-os por vezes cair), bem como em cenas em que fossem apresentadas mulheres sendo chicoteadas nas costas desnudadas (estas cenas comecei a vê-las em determinados filmes, nomeadamente nos históricos que tratavam quer do Império Romano, quer de épocas em que a prática da flagelação era prática corrente para certos crimes).

Continue lendo COMO INICIEI A MINHA MULHER EM PRÁTICAS DE SADOMASOQUISMO…

Correspondência Com Futuro Amante da Minha Putinha

ELA PARA TI – II PARTE

Esta noite passada falei-lhe em ti e li a mensagem que escreveste contando o que farias com ela. Ela apenas me respondeu com ar enfastiado:
– Mas ele está tão longe!
Obviamente que entendi que se viesses aqui ela seria tua para o que desejasses. E obviamente ela sabe que três coisas teriam que acontecer: teria que haver bastinado nas solas dela e nos dedos, teria que te chupar o pau e teria que ser penetrada no cu. também lhe adiantei que muito naturalmente quererias chicotear todo o seu belo corpo nu e eu assistiria a tudo masturbando-me e incentivando-te a bateres com mais força nos pés, nas costas e no resto do corpo. Seria eu a

Continue lendo Correspondência Com Futuro Amante da Minha Putinha…