Realizando a fantasia no Uber

Me chamo Laudenir e namoro uma mulher 3 anos mais velha que, nesse conto, vou chamar de Leticia. Sempre tivemos um relacionamento leve, sem muitas brigas ou discussões como a maioria dos casais. Acredito que boa parte disso se deve a sermos muito abertos com relação ao sexo e nossos desejos pessoais. Sempre deixamos claro um ao outro o que gostamos, o que queremos e possíveis fantasias para realizarmos juntos, inclusive minha fantasia de um menage com uma mulher que ela ainda não aceita… Ainda. Um de nossos maiores desejos sempre foi nos exibir no
banco de trás de um uber, mas Leticia sempre deixou claro que o máximo que faria seria punhetar o motorista em troca de um desconto na corrida. Mas aí vem o desafio: achar um uber que aceite a corrida sabendo do que vai acontecer.

Após muita tentativa e depois de muito enviar mensagem para alguns motoristas, decidimos tentar a sorte. Ao chamar o carro, fomos “contemplados” com um Ford Ka sedan com um amplo espaço na parte traseira. O motorista, Alex, muito simpático e bonito até demais. Confesso que fiquei com medo da minha namorada se apaixonar pelo cara ali na hora.

Papo vai, papo vem, começamos a nos beijar no banco de trás e, quando Alex perguntou sobre música e ar condicionado respondi “clima de motel”, dando uma risada em sequência.
Alex, prontamente, reduziu a temperatura do ar e colocou uma música mais romântica. Percebi que ele não se importaria e comecei a investir no que seria a realização do fetiche.

Leticia estava com um vestido preto meio folgado, que deixava pra imaginação tudo que escondia por baixo, como seus seios médios e bundinha empinada. Voltamos a nos beijar e, após esquentar um pouco o clima, segurei-a pelo pescoço e a levei de encontro ao meu pau. Leticia começou a beijá-lo por cima da minha calça e, num piscar de olhos, a desabotoou e colocou meu pau pra fora, começando a lamber a base e subir até chegar na cabeça.

Essa mulher me deixa louco toda vez que chega perto de mim e não foi diferente dessa vez.
Eu estava em situação de êxtase, com muita vontade de meter o quanto antes, mas aproveitei cada segundo daquele boquete incrível.

Em dado momento, a puxei pra cima de mim, de costas para o vão central dos bancos dianteiros , cheguei sua calcinha para o lado e enfiei meu mastro até sentir sua respiração ofegante no meu pescoço. Ali ela estava entregue. Levantei seu vestido até metade de suas costas, deixando uma boa visão de sua bunda e do movimento de entra e sai para o Alex que, ao obsevar a cena pelo retrovisor, apertou a bunda de Leticia e passou a mão pelo seu ânus.
Leticia quicava e cavalgava como se fosse nossa última transa, ao mesmo tempo que gemia baixinho, realizada com a situação porém ainda com vergonha do motorista.

Percebi que minha missão ali seria não apenas satisfazê-la mas, também, deixá-la mais à vontade. E qual a melhor maneira de fazer isso com uma exibicionista do que a exibindo? Pedi que Leticia se levantasse e sentasse de costas para mim, tocando suas costas em meu tronco, assim eu poderia levantar seu vestido até seu umbigo, deixando sua buceta à mostra pro Alex, e assim fiz.
Quando levantei seu vestido Leticia se contorceu de prazer, apenas pelo fato de estar sendo exibida daquela forma.

Me aproveitando do momento, empurrei o dorso de Leticia para a frente, deixando-a com a bunda empinada para mim numa linda cena e com o tronto entre os dois bancos frontais, apoiando os braços na parte superior dos bancos.
Eu sabia que, naquela posição, Alex poderia querer tocar os seios de Leticia, então tratei de baixar seu vestido e iniciei o movimento de vai e vem, para que seus seios balançassem bastante próximo do rosto do motorista que não se conteve de tesão e colocou o pau pra fora. Após certa insistência de Alex, o mesmo abaixou o banco do carona para trás, deixando espaço para que Leticia se abaixasse levemente sobre ele e tocasse seu pau iniciando um movimento lento de vai e vem enquanto eu metia como louco em minha namorada.
Enquanto ela punhetava aquele desconhecido eu tinha certeza de que ele chegaria em casa louco de tesão pensando em tudo que havia acontecido.

Enquanto eu metia, Leticia gemia cada vez mais alto, pedindo para que eu socasse cada vez mais forte, me fazendo urrar de tanto tesão com aquilo tudo. Apesar de já ter lido sobre o fato de mulheres serem naturalmente estimuladas ao orgamos em situações com mais de um parceiro, nunca esperei, em 4 anos de namoro, ver Leticia tão molhada. Que tesão eu sentia a vendo daquele jeito.

Alex dirigia cada vez mais devagar e, em dado momento, perguntou a Leticia se ela gostaria de chupá-lo. Leticia me olhou com cara de puta enquanto eu socava meu pau o mais fundo possível e, na mesma hora, disse para ela fazer o que quisesse.

Sem pensar muito, e ainda com cara de safada, Leticia abocanhou a cabeça do pau de Alex, iniciando movimentos rápidos com a língua e gemendo com aquele pau na boca. A cada minuto que passava eu socava ainda mais forte, Alex dirigia cada vez mais devagar e Leticia ficava ainda mais excitada. Vendo aquilo tudo, avisei que iria gozar e Leticia me dizia que queria mais, me pedindo para segurar. Não pude me conter mais e gozei como nunca antes na minha vida, fazendo minha porra vazar pela lateral da camisinha pela quantidade presente.

Para minha surpresa, Leticia não parou de chupar Alex, o que achei correto já que não seria justo deixar o cara na mão e de saco cheio hehe
Meu pau começou a subir de novo assistindo aquela cena e comecei a bater uma assistindo.

Alex parou o carro numa rua deserta e socava o pau na boca de Leticia, que me disse que queria mais. No mesmo momento entendi o que se passava. A fantasia de Leticia tinha acabado de evoluir e tinha se tornado um menage. Mais uma vez disse a ela para fazer o que quisesse.

Leticia se levantou e se posicionou de quatro no banco do carona, de rosto virado para mim e com a bunda virada para o vidro frontal. Alex, imediatamente, entendeu o recado e saiu do carro, dando a volta para entrar pela porta do passageiro. Se posicionou atrás de Leticia, passou a cabeça pela entrada de sua buceta e começou a socar forte, bem forte na minha mulher.

Eu não sabia o que sentir naquele momento ao certo mas senti tesão ao ver como ela se comportava. Ela se comportava como uma puta, totalmente solta e feliz com o que acontecia. Posicionei meu pau próximo a sua boca para que me chupasse até que gozasse.

Após alguns minutos de estocadas fortes Alex anunciou que iria gozar e, nesse momento, Leticia, que não aguentava mais, se tacou no banco e esperou pra receber mais porra.

Após toda essa loucura, Alex decidiu que não nos cobraria e nos levaria de volta ao local onde paramos nosso carro inicialmente.

Infelizmente não mantivemos mais contato desde então, mas ainda buscamos outro motorista para participar de uma nova aventura.

Quem sabe seja você aí lendo isso…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *